Nosso tempo não muda

Para nós não há futuro,

Temo o amanhã, sem você.

As portas fechadas,

pesadas demais para os meus braços fracos.

Você ri. Mas ri acreditando em mim.

Em mim você não vê fraqueza,

é capaz de dizer que eu sou capaz de tudo.

Tudo que você sabe bem que eu não preciso.

 

Quando penso em seguir, seguro o passo.

Retrocedo não por fé, mas por alguma fraqueza.

Retrocedo pelo amor fácil que somos,

ainda que pareça tão difícil.

 

Retrocedo porque a você não preciso explicar nada,

abre os braços e me aninha em seu colo,

uma mão sobre a testa, a outra em volta das costas.

Repouso e sossego.

Retrocedo.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s